Carta Ecobairro
 
     
 
Preâmbulo

A Convenção de Estocolmo de 1972 e a  ECO 92, organizada pelas Nações Unidas, gerou na humanidade a necessidade de repensarmos a forma de viver no planeta e o legado a ser deixado para as futuras gerações. Como resultado, chegou-se à conclusão que a humanidade deveria agir rapidamente em direção à redução dos impactos ambientais, bem como buscar uma forma de viver em harmonia com a natureza.
A partir da ECO 92, foi estabelecida a Agenda 21 com objetivo de  identificar as ações que deveriam ser empreendidas para a consecução de seus objetivos e, conseqüentemente, várias iniciativas surgiram para consolidar essa Agenda e desenvolver um modelo de vida sustentável.
Um outro marco importante para o desenvolvimento da sociedade em busca de uma vida mais harmônica, ocorreu em 2001 com o lançamento da Década de Cultura de Paz e Não Violência, pela ONU.

Esse movimento pode ser entendido como uma das maiores mobilizações na história da humanidade e envolveu diversos países que assinaram o “Manifesto 2000”, com os princípios da Cultura de Paz – se comprometendo a implantar essas sementes em um período de dez anos.
Entre os seis princípios contidos no Manifesto destacam-se dois: Rejeitar a Violência e Preservar o Planeta  o binômio de uma sociedade sustentável e pacífica. Durante esse período de buscas, manifestaram-se capacitações em Ecovilas, mostrando-nos que já existem locais no planeta  experimentando uma vida sustentável e pacífica. Essa nova forma de viver em harmonia, que em sua maioria acontece na área rural, não poderia ficar restrita nessa geografia, pois a maioria dos habitantes do Planeta atualmente vive em áreas urbanas.

Observamos que se aproveitássemos a vivência das Ecovilas e as levássemos para áreas urbanas, poderíamos encontrar caminhos para a transformação das cidades. Essas experiências bem sucedidas poderiam multiplicar-se num movimento exponencial sem fronteiras, e a Terra se transformaria numa grande Ecovila Kósmica (com K por conter dimensões não visíveis!).

Alinhado com os princípios do Manifesto 2000,  nasceu em São Paulo, na Casa Urusvati (www.urusvati.org.br), precisamente em 15 de agosto de 2004, o Programa Permanente Ecobairro (www.ecobairro.org.br),  uma parceria da Associação Urusvati Mantenedora e do Instituto Roerich da Paz e Cultura do Brasil (www.roerich.org.br), ONG responsável pelo projeto.

Por que Ecobairro? O bairro é a menor porção de uma cidade, contém a formação de uma comunidade e possui  uma história cultural. Quando usamos a palavra ECO remetemo-nos à sua origem, ou seja, à Casa, a dimensão de morada do indivíduo/família. A integração dessas duas palavras, por sua vez, remete-nos ao indivíduo, à família e, finalmente, à comunidade em uma escala urbana possível de ser transformada. 

O Programa Permanente Ecobairro colaborou de forma ativa em várias frentes: co-fundação da UMAPAZ – Universidade Aberta do Meio Ambiente e Cultura de Paz – iniciativa da Secretaria Municipal de São Paulo do Verde e do Meio Ambiente. E trouxe também, para esta Universidade, o curso Educação Gaia (capacitação das Ecovilas) com seu currículo adaptado para a Década Internacional das Nações Unidas, visando uma Educação em Desenvolvimento Sustentável (2005-2014). Hoje a Educação Gaia faz parte do curso de formação da UMAPAZ.

O Ecobairro participa de vários Movimentos e iniciativas de forma direta e indireta e que tenham objetivos semelhantes. Em 2009 houve a oportunidade de conhecer, in locum, o Movimento Cidades em Transição, que nasceu originado em Totnes na Inglaterra. Este Movimento atua na redução da Pegada de Carbono para aliviar o aquecimento global e ações em relação ao pico do petróleo, já indicado pelas Nações Unidas.

Em decorrência das experiências que já estão sendo realizadas no eixo urbano através do engajamento de várias pessoas, surgiram grupos e organizações que manifestaram interesse em implantar o Programa Ecobairro. Para atender essa demanda crescente, foi elaborada esta Carta com o objetivo de orientar a implementação do modelo através de adesões, em suas diversas formas.

Bem-vindos os que atenderam ao chamado para cooperar na transição para um planeta sustentável e pacífico!

Visão

Em nosso meio urbano, surgem bairros sustentáveis, como fruto natural da consolidação do exercício da vida em comunidade, que cuidam de todos os seres, do meio ambiente e do Planeta. Formam-se assim, redes de cooperação onde a criatividade, harmonia e diversidade, inspiram nossas ações, num movimento contínuo de reconciliação, em que antigos saberes dão as mãos às mais novas descobertas científicas, apoiando a sustentação da vida.

Missão

Alicerçados nos princípios da Cultura de Paz, da Educação para o Desenvolvimento Sustentável e inspirados nas experiências das Ecovilas, vamos semear nos bairros da cidade experiências vivas de sustentabilidade. As mudanças de consciência devem atingir os indivíduos, sua casa, seu bairro, sua cidade e o Planeta. Compartilhando nossa Visão de Mundo e Princípios  resgataremos uma vida em comunidade no bairro, fortalecendo o vínculo afetivo com o lugar e despertando o cuidado entre todos os seres.

 

Princípios

  1. Espiritualidade
    Valorizamos a conexão com o sagrado e a compartilhamos na diversidade com a intenção de vivermos num mundo melhor.
  2. Cultura
    Promovemos a cultura local e também o resgate e a preservação de antigos saberes. Valorizamos novas expressões culturais como base para o fortalecimento da cultura na comunidade.
  3. Educação
    Cultivamos o processo de auto-educação, onde a comunidade e o bairro tornam-se local de aprendizado. Assim, valorizamos o indivíduo como agente de conhecimento e gerador de cultura.
  4. Saúde
    Auxiliamos na restauração do equilíbrio do ser, pela re-conexão de sua natureza interna e externa, utilizando, de acordo com a necessidade, diversas ferramentas que contribuam para o reconhecimento de si e da sua atuação no mundo.
  5. Comunicação
    Desenvolvemos o exercício dos vários níveis de comunicação como o individual, interpessoal, intra e inter-grupal, totalmente sustentados nos princípios da cultura de paz e da não violência.
  6. Economia
    Estimulamos a prática de uma economia de resultados cooperativos e solidários, assim como valorizamos os recursos locais e da bio-região.
  7. Ecologia
    Fomentamos a conexão entre o bairro e seus moradores, concentrando suas atividades na própria região com objetivo de buscar o uso adequado e a restauração dos recursos naturais de forma a preservar o ciclo da vida.
  8. Política
    Trabalhamos na transição para uma gestão local, circular e participativa, na qual os membros da comunidade são encorajados a uma atuação responsável e consciente em prol do bem comum e do exercício da cidadania plena.
     

Objetivos

Nosso objetivo maior é resgatar o bem-estar e o vínculo com o lugar em que moramos na cidade. Diz a sabedoria popular que: “quem ama cuida”. Se não conhecemos nosso bairro ou mesmo nossa rua, como poderemos cuidar deles? Da mesma forma, se não soubermos quem são nossos vizinhos, como poderemos pensar em soluções criativas para problemas que afetam a todos?
Por isso a nossa intenção é formar agentes locais, capazes de construir seus próprios caminhos com autonomia e buscar o consenso nas decisões coletivas.
O Ecobairro propõe-se apoiar moradores a encontrar e compartilhar soluções criativas e sustentáveis, dentro e fora de suas casas, para assim resgatar a qualidade de vida, a saúde e a vida em comunidade nos centros urbanos. Afinal, o Planeta é a nossa Casa.

  • Identificar e articular diferentes atores sociais no bairro, estimulando-os em direção à cooperação e à sustentabilidade;
  • Identificar, com a comunidade, medidas que ajudarão a caminhar para a sustentabilidade, gerenciando, de forma conjunta, sua implementação;
  • Divulgar experiências para fomentar sua implementação em outros locais;
  • Estabelecer parcerias.

Metodologia de atuação

Nossa proposta educacional é atuar, seguindo a ordem cronológica abaixo, nos seguintes itens:

  • Indivíduo
  • Sua Casa
  • Seu quarteirão
  • Seu bairro
  • Em Rede

A coerência é fundamental para darmos passos irreversíveis na transformação. Esse é nosso maior desafio! Como dizia Gandhi: “Seja o que você quer ver no mundo.”

 

Se você quer um mundo melhor e mais justo comece avaliando sua atitude e sua contribuição para a melhoria de vida no planeta. Como você pode atuar para ajudar a reconstruir um planeta saudável???

As mudanças dependem de nós! Estão dentro de nós!!! Comece por você e pelo seu entorno! Agora é a hora! Afinal,

 

“o Planeta é a nossa Casa”!!!

 

Aguardamos você....

 

 

[ Eu li atentamente a Carta Ecobairro e quero aderir ao Programa ]